Sector mineiro e os minerais na África do Sul

A África do Sul, conhecida em todo o mundo como um autentico poço de tesouros, abunda em recursos minerais, produzindo e detendo uma percentagem significativa dos minerais de todo o mundo.

A riqueza do pais tem sido construida com base nos seus vastos recursos – quase 90% da percentagem de platina no planeta Terra, 80% de manganes, 73% de cromio, 45% de vanadio e 41% de ouro. So nao temos petroleo bruto e bauxita.

O pais e um dos maiores produtores de metais preciosos como ouro e platina e tambem de bases de metal e de carvao. É o quarto maior produtor de diamantes.

E os entendidos acreditam que existe ainda um potencial consideravel para descobrir outros depositos de minerios em areas ainda nao exploradas.

Posiçao na economia

A posiçao da África do Sul como maior produtor de ouro do mundo – posiçao que manteve durante mais de um seculo – foi ultrapassada pela China em 2007. O ouro, outrora um pilar da economia sul africana, perdeu importancia quando a economia do pais se diversificou.

Apesar disso, no entanto, a industria do sector mineiro continua a ser crucial para a África do Sul, com os metais preciosos a contribuirem 65% para as receitas de exportaçao e 21% do total de exportaçoes de bens em 2006. O pais fornece cerca de 80% da platina de todo o mundo.

O sector mineiro e, por outro lado, o maior empregador da África do Sul, com cerca de 460.000 empregados e outros 400.000 empregados distribuidos pelos fornecedores de bens e serviços a industria.

Transformaçao

Propriedade, acesso e facilidade dos recursos minerais do pais estao regulados pela Lei do Desenvolvimento dos Recursos Minerais e do Petroleo, de 2002, que reconhece a custodia do estado destes recursos.

A transformaçao e um ponto chave no sector mineiro da África do Sul. O acesso equitativo aos recursos minerais e as oportunidades foi legislado, com significativa participaçao de individuos tradicionalmente desfavorecidas como assunto da carta de direitos da Capacitaçao Economica da Maioria Negra.

Actualmente, mais de 70% da força laboral deste sector e negra, enquanto que menos de 5% tem posiçoes de chefia. O Governo estipulou metas e em 2009 cre-se que todas as empresas mineiras terao 40% de posiçoes de chefia por sul africanos outrora nao favorecidos.

Outras metas para os proximos 10 anos englobam a transferencia de 26% de activos mineiros para empresas de proprietarios negros, assegurando que 51% dos projectos mineiros futuros sejam controlados por empresas de proprietarios negros.

Pontos fortes

Sendo um pais maioritariamente mineiro, entre os pontos fortes da África do Sul estao o alto nivel tecnico e a competencia de produçao, assim como actividades de investigaçao e desenvolvimento bastante abrangentes.

O pais tem facilidades de processamento de excelente nivel cobrindo aços ao carbono, aços inoxidaveis e aluminio, para nao falar do ouro ou da platina. É ainda lider mundial em novas tecnologias, com um processo absolutamente revolucionario que transforma minerio de ferro superfino de baixo grau em aços de elevada qualidade.

Este tipo de beneficio ou acrescento de valor a materias primas antes da exportaçao foi classificada pelo governo como uma area em franco crescimento. Existem oportunidades lucrativas para processo a jusante referente ao ferro, aço ao carbono, aço inoxidavel, aluminio, metais do grupo da platina e ouro.

Lideres na industria

Duas das maiores empresas mineiras sao da África do Sul. A BHP Billiton, a maior empresa mineira do mundo, surgiu de uma fusao entre a empresa sul africana Billiton e a australiana BHP.

A Anglo American Plc, que tem a sua sede em Londres e uma delegaçao em Joanesburgo, detem varias outras subsidiarias importantes, como a Anglo Platinum, a Anglo Coal, a Impala Platinum e a Kumba Iron Ore.

A empresa mineira De Beers, ela propria sul africana, e de propriedade anglo-americana e um consorcio liderado pelo governo do Botswana. O maior produtor mundial de diamantes revolveu 51,1 milhoes de carates em 2007.

Este artigo foi actualizado em: Julho de 2008

Reporter infoSA. Fontes (websites em lingua inglesa):